História do Balaios MC

O Início

O Balaios MC foi fundado em 1969 na saudosa oficina de motos do “Mister”, na cidade do Rio de Janeiro. Nosso patrono e fundador é Blint Bob, cuja liderança, irmandade e postura constituem um exemplo a ser seguido por todos os Balaios. Neste período o Rio de Janeiro, antigo Estado da Guanabara, era o centro da cultura e da contracultura do país. O Balaios MC, em seu nascimento, respirou esse espírito de rebeldia e contestação.


Ao longo dos anos 70 o clube se estruturou, adotando as regras internacionais comuns entre os clubes desta natureza. Sempre utilizando motocicletas Harley-Davidson, os Balaios percorreram diversas partes do território brasileiro em suas viagens.


Nossa história vem sendo escrita desde uma época em que as rodovias, a infraestrutura, a situação do país e as próprias motocicletas faziam dos grandes deslocamentos uma verdadeira aventura, com inúmeros imprevistos nos quais a irmandade era testada e posta em prática. Esse teste selecionava e fortalecia os vínculos entre os irmãos.


Manter um ritmo de motociclismo de estrada com motocicletas Harley-Davidson, no Brasil daquela época, exigia muita dedicação e uma fortíssima união entre nossos integrantes.
Nos anos 80 o Balaios Mc levou a sua bandeira até os Estados Unidos da América, berço do motociclismo tradicional e da Harley-Davidson, em uma série de viagens de moto, entre elas o famoso encontro de Sturgis. Há diversos registros dessas viagens, em coleções particulares e em publicações especializadas da época.

BALAIOS 471.jpg

Irmandade e Doutrina

Nos anos 90 iniciou-se a expansão para fora do Estado do Rio de Janeiro, a partir da cidade de São Paulo. Desde então o clube vem nacionalizando suas atividades, sempre mantendo seus princípios e valores, conforme a herança recebida de Blint Bob e dos demais fundadores e membros veteranos do clube. Estes veteranos forjaram na estrada a doutrina dos Balaios MC, que consiste num modo de proceder característico e inconfundível do genuíno Balaio.


A prática do motociclismo de estrada, a utilização de motocicletas Harley-Davidson, a irmandade incondicional entre os membros, a honra da palavra dada, são alguns dos princípios que todo Balaio pratica, a partir do que lhe é ensinado ao longo de sua formação como um integrante efetivo do clube.


O Balaios MC adentra o século XXI mantendo suas tradições, mas sem perder de vista a evolução das motos e especialmente da sociedade. Nosso crescimento só reforça a consciência do potencial que nasce da atitude honrada, da amizade verdadeira, da firmeza diante dos desafios e de uma sólida tradição de cinquenta anos.


Tendo chegado aos extremos Norte e Sul de nosso grande país, o escudo com o Cangaceiro segue livre nas estradas e cidades onde fez sua base, sempre acolhendo seus irmãos e amigos e sempre defendendo seus valores.

Nome e Escudo

O nome “Balaios” é uma referência à revolta da Balaiada, ocorrida no século XIX no Estado do Maranhão. A escolha deste nome faz alusão ao espírito de rebeldia, de união e de independência que motivou a revolta.
 

Os “Balaios” originais eram pessoas que se levantaram contra a opressão e a injustiça do poder imperial, que se organizaram a fim de resistir e lutar por melhores condições de vida para si e suas famílias.
 

Os jagunços sobreviventes da balaiada posteriormente formaram os primeiros grupos de cangaceiros, no interior dos Estados da região Nordeste do Brasil. Este nome é uma homenagem à origem genuinamente brasileira do nosso moto clube, e incorpora a simbologia do cangaceiro: homens de honra e coragem, unidos entre si e fiéis a seus ideais.


Hoje em dia, o nome “Balaios” carrega em si uma herança fundada na história nacional, mas representa também a doutrina e as regras internacionais para moto clubes tradicionais: O escudo com três partes, o processo de seleção e formação dos novos membros, a irmandade e a postura. E mais importante: a prática do motociclismo de estrada como a atividade principal do clube.


O nome de nosso clube, assim como nosso brasão e demais símbolos são fonte de orgulho e honra para todos os membros.

BALAIOS 181_edited.jpg